Veja também:

 

» Eventos
» Jornal Ibiti



Administração tem dificuldades para reduzir velocidade dos veículos


Notícia publicada em 12/12/2016 - Visualizada 2345 vezes


Administração tem dificuldades para reduzir velocidade dos veículos

Por Fábio Duran

 

A Administração da Sociedade Ibiti recebeu, no dia 16 de novembro, uma solicitação da URBES para que fossem retirados os cones localizados nas ruas Ângelo Carniel com a avenida Luiz Fernando Walter e na rua Antonio José Mattos Correa, resultado de uma denúncia feita para a empresa que administra o trânsito e o transporte na cidade de Sorocaba.

 

A colocação dos cones tem por finalidade prevenir acidentes dentro do Parque Ibiti do Paço, visando a segurança de moradores, visitantes e prestadores de serviços. “Uma moradora do Ibiti trafegava pela avenida Theodolinda Latorre Soave quando efetuava o primeiro retorno, inadvertidamente veio a atropelar um morador. O mesmo veio a cair ao solo e a sofrer traumatismo no braço esquerdo”, relata Eleomar Gusmão, líder da segurança. “Foi solicitado o resgate do corpo bombeiros e a polícia militar, para que fossem tomadas as providências cabíveis”.

 

Outro exemplo, este fatal e ocorrido em um condomínio do Rio de Janeiro, é o atropelamento de uma prestadora de serviços em junho do ano passado. Um vídeo mostra o momento em que uma empregada doméstica é atropelada e morta por um veículo que, segundo testemunhas, estava em alta velocidade. Desta forma, os cones tentam evitar ocorrências como esta, noticiada pelo portal G1.

 

Um dos moradores do Ibiti do Paço diz que teme que o desrespeito às Normas de Transito resulte em alguma tragédia. “Trabalho em casa o dia todo, posso testemunhar incontáveis vezes ao longo do dia em que vários automóveis estão passando muito rápido por aqui”, relata, “Existe até um senhor de idade e que mora nesta mesma rua dirigindo à uns 60Km por hora nesta via; e por duas ocasiões quase houve atropelamentos, numa delas por pouco não atingiu uma criança! Isto é realmente preocupante! ”, atenta o morador.

 

Outros moradores ficam indignamos com a utilização dos cones, pois eles acabam mudando de posição durante o dia. “Entendemos que se fazem necessários devido à falta de responsabilidade com que os morados dirigem dentro do condomínio, mas a cada dia os cones estão em uma posição, e chegam a ficar bem em frente de nossa garagem impossibilitando a entrada na mesma”, relatam.

 

Contudo os cones não são as únicas formas adotadas para que os motoristas reduzam a velocidade. Além dos cones, a Administração também espalhou faixas de conscientização nas principais vias do Ibiti, em setembro do ano passado. “Não Corra! Cuidado com as nossas crianças”, “Ligue para a vida, não ligue quando estiver no volante”, “O trânsito é como futebol, só se dá bem quem joga junto e respeita as regras” e “INFRAÇÃO GRAVÍSSIMA! Lugar de menor não é no volante” são algumas frases que alertam para os riscos da imprudência no trânsito.

 

A URBES informou que o Ibiti pode ser multado por infração gravíssima prevista no artigo 246 do Código de Trânsito Brasileiro, por obstrução indevida de via pública, agravada em até cinco vezes (R$ 1.467,35). “As alternativas para coibir o excesso de velocidade utilizada na maioria das vezes são os redutores tipo lombada e a sinalização viária. Porém as propostas devem ser apresentadas à Urbes, em forma de projeto, para que sejam analisadas e aprovadas. Destacamos que a execução fica a cargo do condomínio”, indicou o órgão.

 

A Administração não tem como medir a velocidade e, consequentemente, multar o morador associado pela aparente infração denunciada ou observada pela Segurança. Desta forma, os próprios moradores podem acionar a urbes por infrações cometidas dentro do Ibiti. “As vias internas dos loteamentos fechados são vias públicas e a qualquer tempo podem ser monitoradas e fiscalizadas por agentes do órgão de trânsito”, informa o setor de trânsito da Urbes. “Além disso, os moradores que presenciarem irregularidades podem realizar a denúncia diretamente pelo telefone 118, opção Trânsito, da Urbes”, recomenda.

Veja mais fotos:

Foto: Fábio Duran
Foto: Fábio Duran

Leia também

Leia também

Leia também

Leia também

Leia também

Ver todas notícias

Banner