Veja também:

 

» Eventos
» Jornal Ibiti



Postes de madeira e quedas de energia motivam reclamações


Notícia publicada em 12/04/2017 - Visualizada 544 vezes


Postes de madeira e quedas de energia motivam reclamações

Extraído do Jornal Cruzeiro do Sul

Por Ana Cláudia Martins | Foto: Erick Pinheiro

 

Os moradores do Condomínio Residencial Ibiti do Paço reclamam de constantes quedas de energia elétrica no local e da falta de troca dos postes de madeira, entre outros problemas. Segundo eles, o problema ocorre há anos e se agrava, principalmente, nos dias chuvosos, quando os moradores chegam a ficar horas seguidas sem o serviço. Além disso, eles ainda alegam que várias pessoas já tiveram prejuízos financeiros com equipamentos eletrônicos e eletrodomésticos danificados em função das frequentes oscilações de energia no residencial. Até um abaixo-assinado já foi protocolado na CPFL Piratininga, empresa responsável pelo serviço, mas até o momento os problemas não foram resolvidos.



A CPFL afirma que "realizou diversas ações para melhorar o serviço na região, ao longo dos últimos anos, mas que o local é densamente arborizado e a interferência de galhos na rede elétrica é o principal motivo das ocorrências, registradas na região do residencial". A empresa alega ainda que "de 2015 a 2016 registrou melhora de, aproximadamente, 35% nos índices de continuidade do fornecimento de energia no local". O resultado foi alcançado -- segundo a empresa -- devido ao trabalho preventivo de poda de árvores, que é realizado desde 2016. Naquele ano, a empresa executou uma ação de poda em quase 60 árvores.



O morador Márcio Bolete afirma que há cerca de três semanas foi feito mais um pedido à CPFL para que enviasse uma equipe ao local para solucionar o problema das quedas constantes de energia, mas os moradores não foram atendidos. "Infelizmente até agora a empresa fez somente reparos pontuais, mas a causa da frequente queda de energia ainda não foi solucionada." Segundo ele, o condomínio ainda possui vários postes de madeira, e que já foi solicitado à CPFL que faça a troca dos mesmos, mas a empresa teria informado que não havia a necessidade, pois eles não estão comprometidos. Porém, Bolete afirma que um dos postes de madeira dentro do Ibiti do Paço está inclinado, correndo o risco de cair em caso de chuva forte com ventos. "E se o poste realmente cair e atingir um veículo, uma casa ou até algum morador?", questiona Bolete.



A também moradora Maria Dorotea Senger Cezar disse que várias pessoas já tiveram aparelhos de TVs, geladeiras e até micro-ondas danificados em função das constantes quedas e oscilações de energia. "Vários moradores estão com processos contra a CPFL para serem ressarcidos das perdas dos equipamentos eletrônicos e eletrodomésticos, e aguardando uma posição da empresa." Segundo ela, até quando chove em outra região da cidade, o Ibiti do Paço chega a ficar algumas horas sem energia. "É preciso encontrar a causa e resolver o problema de uma vez, pois os moradores sofrem há anos e têm vários transtornos com a constante falta do serviço."



A CPFL disse que outra ação foi desencadeada em março deste ano, quando foi executada uma obra, em um trecho da rede elétrica, que estava sob arborização. Segundo a CPFL, a obra gerou piscas programados (interrupções momentâneas com tempo menor do que três minutos) para transferência de carga e proteção do sistema. A distribuidora diz que continuará a realizar trabalhos intensivos de podas e manutenções na região, com o objetivo de melhorar ainda mais a qualidade no fornecimento no local.


Segundo a administração do condomínio, atualmente o residencial possui cerca de 6 mil moradores, 1.580 lotes e mais de 1,2 mil residências.

 

Fonte:

http://www.jornalcruzeiro.com.br/materia/779076/postes-de-madeira-e-quedas-de-energia-motivam-reclamacoes
 


Fonte: Jornal Cruzeiro do Sul


Leia também

Leia também

Leia também

Leia também

Leia também

Ver todas notícias

Banner