Veja também:

 

» Eventos
» Jornal Ibiti



AVES DO IBITI


Notícia publicada em 14/11/2017 - Visualizada 1631 vezes


AVES DO IBITI

Sou morador do Ibiti há 13 anos. Morar no Ibiti é um privilégio considerando a exuberância das suas áreas verdes e lagos. Há 5 anos, atraído pela natureza do loteamento, iniciei a prática da observação de aves. É bem verdade que o amigo Bira, também morador do Ibiti, e antigo observador de aves, contribuiu ainda mais para motivar a prática de observação de aves, a curiosidade e atração em registrar as aves do loteamento, através de fotos, bem como conhecer um pouco mais a nossa avifauna.

 

Por conta da descoberta do universo das aves, tornei-me membro do COAVES- Clube de Observadores de Aves de Sorocaba, (www.facebook.com/COAVES-Clube-de-Observadores-de-Aves-de-Sorocaba) que além de realizar o trabalho de catalogação das aves de Sorocaba e Região, tem realizado importante trabalho na área da educação ambiental através de parceria com a Secretaria Municipal de Meio de Ambiente de Sorocaba.

 

A Observação de Aves como forma de lazer e melhoria na qualidade de vida

 

A observação de aves, ou birdwatching, ou simplesmente passarinhar é uma prática que envolve milhões de pessoas em todo mundo. É considerada uma atividade como forma de lazer e melhoria na qualidade de vida, contribui também para conservação dos ambientes naturais e para educação ambiental e científica. É uma atividade que pode ser realizada por qualquer pessoa, de crianças a idosos, em grupos ou individualmente.

 

Estima-se que no mundo há 150 milhões de pessoas que praticam birdwatching, principalmente nos Estados Unidos onde cerca de 60 milhões pessoas se dedicam de alguma forma ao birdwatching. No Brasil, apesar de ser o 2º país do mundo em espécies: 1.919 (o 1º é a Colômbia – fonte: CBRO2016), ainda não existem estatísticas oficiais, mas o Wikiaves – site de conteúdo interativo direcionado à comunidade brasileira de observadores de aves – tem 27.906 usuários cadastrados, muitos dos quais, certamente, são praticantes do birdwatching.

 

A observação de aves é por vários motivos uma prática envolvente, pois na medida em que se aprofunda na identificação das espécies é necessário também mergulhar na diversidade dos detalhes das aves:  comportamento, movimentos, alimentação, local, cores, detalhes físicos, padrão de voo, canto, clima, estação do ano, migração, etc.

 

Para quem se interessar conhecer um pouco mais desse universo desconhecido sugiro os sites: wikiaves.com.br, savebrasil.org.br  e  ceo.org.br

 

Aves do Ibiti – As aves são excelentes indicadores de qualidade de vida.

 

Em Sorocaba incluindo as zonas urbana e rural já foram registradas mais de 280 espécies de aves (Projeto Asas da Cidade – 2016- Secretaria Meio Ambiente de Sorocaba) muitas delas convivendo em espaços já bastante urbanizados.

 

O Ibiti do Paço tem um diferencial especial com relação a outros loteamentos: uma extensa área e verde e seis lagos. É o nosso maior patrimônio, cuja conservação e proteção é de responsabilidade de todos.

 

Tenho catalogado, com fotos, 93 espécies de aves, certamente o total de espécies ultrapassa 100, pois outros observadores que residem no loteamento têm registros que não constam na minha lista.

 

É uma quantidade de espécies significativa considerando o total de Sorocaba (280), o que sem dúvida aumenta a preocupação e a responsabilidade de preservação, uma vez que ao longo desse período de cinco anos várias espécies registradas não são mais observadas.

 

Vamos conhecer as aves que residem no Ibiti!

 

Vale a pena conhecer a riqueza da avifauna do Ibiti, muitas vezes desconhecida, seja nos bosques, nos lagos, nos comedouros domésticos, nos quintais e até nas ruas do loteamento, onde podemos nos surpreender com a diversidade de espécies que podemos encontrar.

 

Motivado pelo desafio de divulgar o universo das aves do Ibiti, e em contato com a Sra. Rosana, presidente da Sociedade Ibiti, o Jornal Ibiti estará mensalmente dedicando uma coluna para divulgar uma determinada espécie, com suas características e curiosidades, que pode ser observada no loteamento.

 

Não tenho formação técnica na área de ornitologia, razão pela qual, qualquer colaboração sempre será bem-vinda.

 

Listas de espécies observadas no Ibiti do Paço:

 

Nome Popular

Nome Científico

1 alegrinho Serpophaga subcristata
2 alma-de-gato Piaya cayana
3 andorinha-doméstica-grande Progne chalybea
4 andorinha-pequena-de-casa Pygochelidon cyanoleuca
5 andorinha-serradora Stelgidopteryx ruficollis
6 anu-branco Guira guira
7 anu-preto Crotophaga ani
8 arapaçu-de-cerrado Lepidocolaptes angustirostris
9 beija-flor-de-peito-azul Amazilia lactea
10 beija-flor-tesoura Eupetomena macroura
11 bem-te-vi Pitangus sulphuratus
12 Bem-te-vi-pirata Legatus leucophaius
13 bem-te-vi-rajado Myiodynastes maculatus
14 bentevizinho-de-penacho-vermelho Myiozetetes similis
15 besourinho-de-bico-vermelho Chlorostilbon lucidus
16 bico-de-lacre Estrilda astrild
17 bigodinho Sporophila lineola
18 biguá Phalacrocorax brasilianus
19 cabeça-seca Mycteria americana
20 cambacica Coereba flaveola
21 caneleiro-de-chapéu-preto Pachyramphus validus
22 caracará Caracara plancus
23 carão Aramus guarauna
24 carrapateiro Milvago chimachima
25 choca-barrada Thamnophilus doliatus
26 choca-da-mata Thamnophilus caerulescens
27 coleirinho Sporophila caerulescens
28 colhereiro Platalea ajaja
29 corruíra Troglodytes musculus
30 coruja-buraqueira Athene cunicularia
31 encontro Icterus pyrrhopterus
32 ferreirinho-relógio Todirostrum cinereum
33 Figuinha de rabo castanho Conirostrum speciosum
34 filipe Myiophobus fasciatus
35 fim-fim Euphonia chlorotica
36 frango-d'água-comum Gallinula galeata
37 garça-azul Egretta caerulea
38 garça-branca-grande Ardea alba
39 garça-branca-pequena Egretta thula
40 garça-moura Ardea cocoi
41 garibaldi Chrysomus ruficapillus
42 gavião-carijó Rupornis magnirostris
43 gralha-do-campo Cyanocorax cristatellus
44 guaracava de barriga amarela Elaenia flavogaster
45 irerê Dendrocygna viduata
46 jacuaçu Penelope obscura
47 joão-de-barro Furnarius rufus
48 lavadeira-mascarada Fluvicola nengeta
49 maria-cavaleira Myiarchus ferox
50 Marreca Cabloca Dendrocygna autumnalis
51 martim-pescador-grande Megaceryle torquata
52 martim-pescador-verde Chloroceryle amazona
53 papa-moscas-cinzento Contopus cinereus
54 pardal Passer domesticus
55 Pato do mato Cairina moschata
56 peitica Empidonomus varius
57 periquitão-maracanã Psittacara leucophthalmus
58 petrim Synallaxis frontalis
59 pé-vermelho Amazonetta brasiliensis
60 pica-pau-branco Melanerpes candidus
61 pica-pau-de-banda-branca Dryocopus lineatus
62 pica-pau-do-campo Colaptes campestris
63 pica-pau-verde-barrado Colaptes melanochloros
64 pintassilgo Sporagra magellanica
65 pitiguari Cyclarhis gujanensis
66 pombão Patagioenas picazuro
67 pombo-doméstico Columba livia
68 príncipe Pyrocephalus rubinus
69 quero-quero Vanellus chilensis
70 risadinha Camptostoma obsoletum
71 rolinha-roxa Columbina talpacoti
72 sabiá-barranco Turdus leucomelas
73 sabiá-do-campo Mimus saturninus
74 sabiá-laranjeira Turdus rufiventris
75 saí canário Thlypopsis sordida
76 saí-azul Dacnis cayana
77 saíra-amarela Tangara cayana
78 saíra-de-chapéu-preto Nemosia pileata
79 sanhaçu-cinzento Tangara sayaca
80 sanhaçu-do-coqueiro Tangara palmarum
81 sanhaçu-papa-laranja Pipraeidea bonariensis
82 saracura-do-mato Aramides saracura
83 savacu Nycticorax nycticorax
84 socozinho Butorides striata
85 suiriri Tyrannus melancholicus
86 suiriri-cavaleiro Machetornis rixosa
87 suiriri-pequeno Satrapa icterophrys
88 tesourinha Tyrannus savana
89 tico-tico Zonotrichia capensis
90 tiziu Volatinia jacarina
91 tuim Forpus xanthopterygius
92 urubu-de-cabeça-preta Coragyps atratus
93 vira-bosta Molothrus bonariensis

 

Até a próxima.

Antonio Manoel Gutierrez

 

 

Leia também

Leia também

Leia também

Leia também

Leia também

Ver todas notícias

Banner